O roteiro que fizemos nos EUA: Califórnia, Nevada e Arizona

Comentários 2 Padrão

Planejamos, planejamos, mas ajustes de última hora são inevitáveis 🙂 Segue o roteiro (só para os fortes rssrs) que fizemos nos EUA dessa vez.

Dia 1 – Voo
Dia 2 – São Francisco: Ross Dress for Less – Apple Store – Comprar suprimentos
Dia 3 – São Francisco: Alcatraz and San Francisco city tour (viator)
Dia 4 – São Francisco: Pegar carro 9AM Alamo Union Square – Tour no Silicon Valley (garagens – Steve, Google e HP; Apple, Facebook e Google) almoçar no Outback em Cupertino – Jogo da NFL 5PM em Santa Clara.
Dia 5 – São Francisco: ir ao Nappa Valley – Almoço 11h15 AM Mustards Grill – tour na Robert Mondavi 2PM.
Dia 6 – São Francisco: Livre (Lombard Street, andar de bondinho, etc).
Dia 7 – Viagem a Los Angeles e Anaheim pela highway 1 (deslumbrante).
Dia 8 – Disneyland!!!!
Dia 9 – Disney California Adventure
Dia 10 – Los Angeles: Grand Tour of Los Angeles (viator)
Dia 11 – Los Angeles: tour na Warner Studios
Dia 12 – Viagem Los Angeles a Las Vegas
Dia 13 – Las Vegas: Compras – Gordon Ramsey Burgr
Dia 14 – Las Vegas: Mt. Charleston para ver neve. De noite, Le Reve 7PM (sensacional).
Dia 15 – Las Vegas: vimos os fogos do quarto do hotel (Elara, espetacular, super recomendo).
Dia 16 – Las Vegas: Compras
Dia 17 – Las Vegas: Grand Canyon South Rim – bate-volta pesado, passando pela Rota 66, mas que vale demais. Coisa mais linda do mundo!!!
Dia 18 – Las Vegas: últimas compras.
Dia 19 – Vôo
Dia 20 – Chegamos no Rio de Janeiro

Anúncios

Singapura: meu roteiro na “Ásia para Iniciantes”

Comentários 2 Padrão

Dizem que Singapura é o melhor destino para um ocidental que não tenha visitado o continente asiático, pois possui um pouco da China, da Malásia, da Índia e da Arábia em uma cidade super segura, tecnológica e limpa.

Dia 17/09 embarco, mas só chego lá no dia 19/09, uma sexta-feira, às 15h. O vôo da Qatar Airways sai de São Paulo até Doha (14 horas de duração) e, após 3 horas de espera, de Doha sigo para meu destino final (mais 7 horas de vôo). Foi a melhor opção que encontrei considerando data, horário e preço.

A diferença de fuso horário é de +11h, então imaginem só o caco que irei ficar. Acho que conhecerei na prática um intenso jet lag, mas faz parte, né?

Desta vez o dia de viajar chegou tão rápido que não consegui planejar como de costume. Abaixo fiz uma lista de coisas que quero fazer na cidade, mas sem muito compromisso, pois estou certa de que estarei um bagaço.

O plano principal é vagar pelas ruas de Chinatown admirando a cultura oriental nesta que vai ser minha primeira viagem à Ásia, realização de um sonho de infância. Continue lendo

Roteiro São Francisco – Los Angeles – Las Vegas

Deixe um comentário Padrão

Em dezembro eu e mais quatro familiares vamos para São Francisco, desceremos de carro para Los Angeles e depois continuaremos até Las Vegas. Contando o tempo de voo serão dezenove dias, a viagem mais longa que já fizemos. Quase tudo comprado ou reservado. Abaixo o roteiro definitivo e completo da saga…

Vôo Rio – São Francisco Check in 0h
São Francisco Alcatraz and San Francisco city tour: passeio pela cidade com entrada em Alcatraz.
São Francisco Livre (talvez jogo da NFL se conseguirmos bons preços nos tickets…)
São Francisco Pegaremos uma minivan e iremos para Nappa Valley almoçar e conhecer a vinícola Robert Mondavi.
Viagem São Francisco a San Simeon Dia livre em San Francisco
Viagem San Simeon a Los Angeles e Anaheim Iremos de carro até Anaheim,passando por Big Sur e Carmel com paradas em Santa Barbara e Los Angeles.
Los Angeles Disneyland!! ❤
Los Angeles Disney California Adventure!! ❤
Los Angeles Grand Tour of Los Angeles: tour pela cidade saindo e retornando direto do hotel em Anaheim para conhecer os principais pontos turísticos de Los Angeles sem nos preocuparmos com trânsito e estacionamento.
Los Angeles Dia de tour nos Estúdios da Warner.
Viagem Los Angeles a Las Vegas (4h) Seguimos para Las Vegas, com o dia livre após o check in no hotel.
Las Vegas Passaremos o dia no Grand Canyon South Rim (bastante estrada para ir e voltar no mesmo dia, mas valerá a pena).
Las Vegas Dia de devolvermos a minivan. Dia livre e, de noite, veremos o show Le Rêve, que dizem ser o melhor no “estilo” Cirque du Solei.
Las Vegas Encerraremos o ano com o show da Celine Dion no Caesars Palace. Motivo: músicas que todos do grupo conhecem cantadas ao vivo de verdade. Recebi email cancelando o show 😦
Las Vegas Compras!
Las Vegas Mais Compras!
Vôo Las Vegas (23h25) Checkout
Parada longa na Cidade do Mexico  A intenção é passarmos algumas horas na Cidade do México, já que será domingo e não deve haver muito trânsito…
De volta ao Rio  

O que falta agora é decidirmos se veremos ou não o jogo da NFL (que é em outra cidade, Santa Clara, e por isso ficaríamos um dia inteiro por conta…). Também temos que fazer algumas reservas de restaurante nas datas e locais mais concorridos.

MapsEngine do Google para programar roteiro de viagem para Amsterdã

Deixe um comentário Padrão

Faltam exatamente 2 meses, mas minha programação para Amsterdã está praticamente pronta, com ingressos comprados. A mania da vez é fazer o mapa no MapsEngine com os principais pontos turísticos, atrações, comida de rua e restaurantes.


Dia 1 – Voo Rio Amsterdã

Dia 2 – Chegada em Amsterdã >> Check in >> Passeio de barco pelos canais >> Concerto da Filarmônica da Holanda no Het Concertgebouwn.

Dia 3 – Passeio de um dia em Bruges, na Bélgica.

Dia 4 – Casa da Anne Frank >> Museu Van Gogh >> Rijksmuseum >> Passeio nos moinhos de Zaanse Schans e cidadezinhas Marken and Volendam.

Dia 5 – Livre (pensando em ir para Haia visitar o museu do Escher…)

Dia 6 – Congresso

Dia 7 – Congresso

Dia 8 – Congresso

Dia 9 – Voo Amsterdã Rio

 

Roteiro do dia 2 em NY – Brookyn Bridge, Chelsea Market e Wall Street

Deixe um comentário Padrão

No nosso segundo dia em Nova York (veja o primeiro aqui), já com as pernas doces e meio temerosos pela leve chuva que caía, decidimos cumprir com o plano de conhecer a Brooklyn Bridge.

Trajeto

Para usar bem o metrô, baixe um APP para seu smartphone ou tablet. Esses APPs precisam de internet. Ou seja, planeje suas rotas no hotel e tire screenshots (cortes de tela).

Há dois caminho para se chegar na Brooklyn Bridge de metrô de onde estávamos. O próximo é o que segue pela Linha A até a High Street. Nós pegamos o da Linha 2 até a Clark Street para poder caminhar pelo Brooklyn (quase espatifando no chão por conta do gelo rs…).

Saímos do hotel (46th street entre a 5ª e a 6ª avenida) direto para a estação de metrô do Rockefeller Center (47-50st / 6ª avenida). Pegamos a linha B (Avenue Express). Na 4th street Washington Square mudamos para a Linha A (8th Avenue Express). Paramos na estação Fulton Street / Broadway-Nassau e pegamos a Linha 2.

Depois da Linha 2 descemos na Clark Street / Henry Street.

lindo

Paramos para brincar de tirar fotos de cinema no Booklyn Bridge Park.

lindo

Jane’s Carrousel.

lindo

Acho que estou a cara da minha mãe nessa foto 😀

lindo

Manhattan Bridge.

lindo

Brincando de figura-fundo.

lindo

🙂

lindo

Dá vontade de parar e ficar um tempão olhando Manhattan…

lindo

Chuviscava e estava bem frio, mas ainda assim cruzar a ponte foi um passeio lindo.

lindo

Foto clássica na ponte deserta…

lindo

No final da ponte chegamos no City Hall (prefeitura) e encontramos perto dali um carrinho do Waffles & Dinges. Delicioso…

Com as energias recarregadas por estas calorias, seguimos para o Chelsea Market. O objetivo era conhecer o lugar e almoçar. Na volta entramos estação City Hall. Infelizmente não lembramos dos transfers que fizemos, mas fomos para a estação 14th Street, que foi ou na 8ª ou 7ª avenida. De lá caminhamos pela 14th até a 9ª avenida, onde fica o Chelsea Market.

O Chelsea Market fica na antiga fábrica da Nabisco.

O Chelsea Market fica na antiga fábrica da Nabisco.

Almoçamos em um restaurante de comida “americana” de qualidade chamado Green Table. Falaremos sobre ele em um próximo post.

O Chelsea Market é super agradável e um passeio que vale a pena se quiser comer bem e descansar um pouquinho, aproveitando para dar um rolé pelo bairro.

Mac'n'

Almoço no Green Table: Mac’n’Cheese com um gratinado super crocante e salada verde fresquinha com um tempero delicioso…

Depois de almoçar tomamos um café no Starbucks (fizemos isso o tempo todo pois somos viciados em café) e partimos de metrô para o próximo destino: Wall Street. Vamos ficar devendo o trajeto, mas pegamos o metrô e paramos o mais próximo possível. Caminhamos muito…

Wall Street

… mas chegamos em Wall Street!

Tiramos muitas fotos e iniciamos nossa próxima busca: o Touro. Esse deu um trabalhão para acharmos, pois não pegamos o endereço e ficamos rodando, rodando, rodando… O inglês “iraquiano” do @douglasmachadosilva nos atrapalhou, pois ao pedir informação ele recebeu instrução para chegar a um “bowl”, e não ao “bull”, de touro, que era o que estávamos procurando. Rimos para não chorar e continuamos a busca, temerosos de que desistir do touro fosse mau agouro e ficássemos pobres (ps: não acreditamos em nada disso, mas vai que…). Enfim, encontramos.

Depois da fila para tirar foto com o Touro, falei no ouvido dele "Give me money" rs...

Depois da fila para tirar foto com o Touro, falei no ouvido dele “Give me money” rs…

Depois da caminhada, a fome bateu. Partimos de metrô novamente para a Broadway, destino Hard Rock Cafe. Sentimos na pele o que é a hora do rush em Manhattan. Mas depois de uma breve caminhada, chegamos.

Alguém aí curte a série "Mad Men"?

Alguém aí curte a série “Mad Men”?

Terminamos o dia no Hard Rock Cafe, comendo e bebendo ao lado da guitarra do Tommy Iommi. Tá bom para você?

Nachos. A cara é de "podrão", mas foi a melhor coisa que já comi em um Hard Rock!!!

Nachos. A cara é de “podrão”, mas foi a melhor coisa que já comi em um Hard Rock Cafe!!!

Minha despedida da Times Square foi na Sephora :)

Minha despedida da Times Square foi na Sephora 🙂

Depois paradinha na Sephora, com direito a olhares de tédio de @douglasmachadosilva, e de lá fomos direto para o hotel.

Fim do dia 2. Missão cumprida!!

Mais roteiros em Nova York? Veja nesse vídeo como foi nosso primeiro dia (em janeiro de 2014).

Amsterdã – meus 10 programas imperdíveis

Comentários 2 Padrão

1) Visitar o Museu Anne Frank
Trata-se do “anexo” em que ela e sua família viveram durante os dois anos em que se esconderam dos Nazistas, até serem denunciados, presos e mortos. O Diário de Anne Frank foi um livro que marcou minha adolescência. Essa visita será muito emocionante.

2) Conhecer os moinhos de Zaanse Schans
Disputam com os jardins de tulipas o título de principal cartão postal da Holanda. Essa visita inclui também as vilas de pescadores Volendam e Marken, em que há fábricas de queijos (HUM…) e daqueles clogs que eles usam (tamancos de madeira).

3) Ir ao Museu Van Gogh e Rijksmuseum
São os dois museus mais importantes, portanto parada obrigatória. Não ousaria ir a Amsterdã sem visitá-los. Seria o mesmo que ir a Paris e não entrar no Louvre (algo que não fiz AINDA).

4) Passear de barco pelos canais de Amsterdã
Vou agendar o passeio noturno, pois já imagino o potencial para fotos lindas com as luzes da cidade refletindo nas águas…

5) Tomar sol no Vondelpark
Sou a morena mais desbotada que conheço pois adoto como estilo de vida não tomar sol (vitamina D níveis baixíssimos), mas quando a gente viaja é bom subverter as regras. Como todo guia de Amsterdã coloca em destaque um passeio no Vondelpark, tá aqui na lista de imperdíveis também.

6) Assistir a uma apresentação musical no Concertgebouw
Dizem que esta casa de espetáculos tem uma das melhores acústicas do mundo. As apresentações são diárias: operas, ballets, concertos…

7) Comer batata-frita com maionese na rua
Depois que eu parei de comer carne foi praticamente o fim da comida de rua (adeus espetinhos, cachorros-quentes e sandubas podrões). Mas em Amsterdã a comida de rua mais famosa é a batata-frita vendida em um cone com uma plastra de molho no meio. Claro que eu vou comer!

8) Comer a torta de maçã do Winkel 43: o Ducsamsterdam indicou e me convenceu com a foto. Como torta de maçã é uma das comidas mais típicas que eles têm por lá, vou fazer esse esforço (até porque não há a menor chance de eu provar aquele peixe defumado com cebola crua que se come pegando pelo rabo – veja aqui do que eu estou falando).

9) Ir ao supermercado Albert Hejin e comprar stroopwafels: adoro conhecer supermercados quando viajo. Por eles dá para ter uma noção boa de como se vive no lugar, o que as pessoas comem, o que elas compram. Comi stroopwafles por aqui mesmo outro dia e não achei nada demais, mas CERTAMENTE os stroopwafels de Amsterdã serão melhores que os de Juiz de Fora, né? dããã…

10) Ir a Bruges e/ou a Bruxelas: já que a Bélgica tá ali do ladinho, não vai dar para resistir! Não sei se irei conseguir ver as duas cidades por conta do pouco tempo (quer opinar?), mas cairia bem tirar fotos de construções medievais, comer waffles açucarados e provar os melhores chocolates do mundo.

Posts relacionados: Dúvida cruel para um dia na Bélgica: Bruges ou Bruxelas?

Dúvida cruel para um dia na Bélgica: Bruges ou Bruxelas??

Comentários 2 Padrão

Este post é para pedir uma ajudinha de alguém que conheça Holanda e Bélgica. Estou precisando de opiniões sobre o seguinte: quero passar um dia fora de Amsterdã. Essa viagem vai ser curtinha, já que irei para um congresso. No entanto, como os vôos com menos de 7 dias de intervalo são proibitivos, vou acabar ficando uma semana na cidade (que sofrimento, heim?).

Logo, tenho 3 dias inteiros para programar com passeios em Amsterdã, mas gostaria de sair da cidade em um deles para conhecer alguma coisa da Bélgica.

As melhores opções – pelo que li na internet e em guias de viagem – parecem ser a capital, Bruxelas, ou Bruges, uma cidade medieval. Nos dois casos o bate-volta vai ser longo, coisa de 11h, mas acho que vale a pena. A questão é: qual dos dois escolher? Alguém já foi ou conhece alguém que já tenha feito estes passeios?