As melhores gordices na Holanda e na Bélgica

Deixe um comentário Padrão

Uma das melhores coisas de viajar é relaxar e aproveitar as melhores comidas de cada lugar. Isso vale para restaurantes chiques mas vale também para as comidas típicas, comida de rua e as melhores lanchonetes.

Burgerbar – o melhor hamburguer de Amsterdã

Burguerbar: de acordo com quem provou, O MELHOR hamburguer.

Burgerbar: de acordo com quem provou, O MELHOR hamburguer. Batata-frita (frites) belga, que está em outro patamar de batata-frita, como todas que comi na Holanda e na Bélgica. OUTRO NÍVEL…….

O MELHOR hamburguer vegetariano da minha vida: um cogumelo Portobelo gigante dentro......

O MELHOR hamburguer vegetariano da minha vida: um cogumelo Portobelo gigante dentro……

Atendimento muito bacana. Voltei umas três vezes para buscar e comer no hostel.

Atendimento muito bacana. Voltei umas três vezes para buscar e comer no hostel.

Lombardos – o melhor sanduíche de Amsterdã

Comi no Lombardos o melhor sanduíche vegetariano da minha vida. Alto nível. SOBERBO. GOURMET.

Comi no Lombardos o melhor sanduíche vegetariano da minha vida. Alto nível. SOBERBO. GOURMET.

Greenwoods – perfeito para café da manhã, almoço ou lanche em Amsterdã

Não é por acaso que o Greenwoods está no topo do TripAdvisor... Comida e atendimento excelentes... Wifi perfeito... Ambiente aconchegante...

Não é por acaso que o Greenwoods está no topo do TripAdvisor… Comida e atendimento excelentes… Wifi perfeito… Ambiente aconchegante…

Winkel – a melhor torta de maçã de Amsterdã

A torta de maçã sempre fresca, com creme igualmente delicioso... Sem exagero, é uma LOUCURA...

A torta de maçã sempre fresca, com creme igualmente delicioso… Sem exagero, é uma LOUCURA…

Waffle Factory – rede “fastfood” de Waffles belgas

Waffle Factory, em Bruxelas: waffles salgados, waffles doces, puro chocolate belga derretido...

Waffle Factory, em Bruxelas: waffles salgados, waffles doces, puro chocolate belga derretido…

Stroopwaffles – a rede de supermercado Albert Heijn vende pacotes deliciosos e com ótimo preço

Stroopwaffles são totalmente viciantes para comer com café. Duas massas de waffles tostadas com recheio de caramelo no meio.

Stroopwaffles são totalmente viciantes para comer com café. Duas massas de waffles tostadas com recheio de caramelo no meio.

 

Anúncios

Hotel Tourist Inn para se hospedar em Amsterdã gastando “pouco”

Deixe um comentário Padrão

Quem vai para Amsterdã e começa a procurar hotel rapidamente descobre que a hospedagem na cidade custa uma fortuna. Pesquisei muito, muito mesmo, até me decidir pelo Hotel Tourist Inn, que é uma mistura de hostel e hotel super em conta.

O hotel fica no bairro da luz vermelha

O hotel fica no bairro da luz vermelha

Motivos para ter escolhido este hotel

– Queria menor preço possível, já que ficaria 8 noites

– Wi-fi gratuito

– Se possível, quarto e banheiro individual, ainda que com cama de solteiro.

– Café da manhã

– Proximidade do local do evento de que iria participar (Universidade de Amsterdã)

– Proximidade da Centraal Station (já que meu voo de retorno sairia bem cedo)

Acomodações do Hotel Tourist Inn, em Amsterdã

Entrada do hotel. Há um aviso na porta dizendo que o hotel está lotado.

Entrada do hotel. Há um aviso na porta dizendo que o hotel está lotado. Todo mundo em Amstedam em Junho…

Cama de solteiro com charmoso papel de parede.

Cama de solteiro confortável. Papel de parede LINDO.

Abajour e mesinha lateral

Abajour e mesinha lateral

Porta de entrada do quarto e porta do banheiro. Nota 10 para os espelhos.

Porta de entrada do quarto e porta do banheiro. Nota 10 para o espelho.

Mesa de apoio e estante com cofre com senha digital

Mesa de apoio e estante com cofre com senha digital

Ar condicionado e iluminação do quarto (achei mal iluminado)

Ar condicionado e iluminação do quarto (achei mal iluminado)

Banheiro. A ducha é ótima, mas o banheiro fica molhado pois falta o desnível no box para conter a água. O que não é um grande problema.

Banheiro. A ducha é ótima, mas o banheiro fica molhado pois falta o desnível no box para conter a água.

Encarte com orientações de acesso ao wifi e chave. Ao lado, o cofre digital.

Encarte com orientações de acesso ao wifi e chave. Ao lado, o cofre digital.

Janela que dá para área de ventilação e corredor do quarto andar.

Janela que dá para área de ventilação e corredor do quarto andar. Abaixo da janela fica o aquecedor do quarto.

Elevador bem estreito, mas eu nem sabia que tinha elevador...

Elevador bem estreito, mas eu nem sabia que tinha elevador…

Review do hotel

Fiquei 8 noiteis no Hotel Tourist Inn. Dei algumas sortes, confesso. A primeira delas é que fiquei no prédio principal, que tem elevador, e a segunda é que meu quarto era no último andar, o que evitou aborrecimentos com barulho. Ainda sim em uma das noites uma galera fez um pouco de barulho, mas alguém se estressou e o barulho parou. Fora isso, foi silêncio total no quartos todos os dias depois de 23h.

Comodidades do quarto
O quarto individual é simples, mas tem banheiro individual, ar condicionado, secador, aquecedor, TV de tela plana e cofre digital.

Café da manhã
O café da manhã é simples, mas ótimo para quem não quer luxo. Pão integral, manteiga, queijos, embutidos, sucos, leite, cereais, café, ovo cozido e uma máquina de torrar pão. Ou seja, perfeito se considerar que é um hotel/hostel low-cost. Nada menos do que eu comeria em casa e o suficiente para não sair com fome do hotel logo de manhã. Importante chegar cedo para o café, que é servido de 8h às 10h, pois a reposição é fraca.

Qualquer queijo na holanda é TOP. Impressionante!

Qualquer queijo na holanda é TOP. Impressionante!

Wi-Fi
O wi-fi deixou a desejar muitas vezes. Houve algumas noites em que não havia conexão, mas no dia seguinte retornava. Mas em alguns dias fiz até Facetime, então deu pro gasto.

Localização
A localização é simplesmente perfeita. Fica dentro do bairro da luz vermelha, mas isso em Amsterdam é normal. A mulherada na vitrine não é nada de outro mundo lá e o local é seguro. Dá para chegar do Aeroporto de trem à Centraal Station, que fica a 5 minutos a pé do hotel. Muito prático. Cruzando duas ruas você chega no bairro mais bacaninha, o Jordaan, que tem ótimos restaurantes e cafés. Em 15/20 minutos você vai à pé até os principais dos Museus.

Preço
Alta temporada. Valor de 8 diárias: 520 euros. Uma pechincha para os padrões de Amsterdã! Você paga logo no check in e precisa deixar um depósito de 5 euros pela chave, que são devolvidos quando você faz o check out.

Facilmente eu ficaria novamente o Hotel Tourist Inn. Especialmente pela localização…

Vai para Amsterdã? Dica de livro: O Diário de Anne Frank

Deixe um comentário Padrão

Hoje é dia de visitar o Museu Casa da Anne Frank, em Amsterdã. Este foi um dos livros que marcaram uma etapa importante da minha vida. Eu devia ter no máximo 13 anos. Me recordo de como os livros eram mais caros do que são hoje. Por isso mesmo, talvez, eu os tratava como relíquias. E esse inclusive li emprestado pela mãe de um amigo e passei cuidadosamente cada página. A gente lê tanta coisa, não é mesmo? Mas deste livro eu lembro inclusive dos lugares em que eu estava enquanto o lia, e de como me envolvi com a história triste da jovem Anne. Além disso, desde bem pequena eu tinha por hábito escrever em diários, e, curiosamente, por influência de meu tio, sempre me interessei por tudo sobre a Segunda Guerra Mundial. Daí dá para entender porque gostei tanto deste livro, mesmo sendo tão nova, e como estou ansiosa para conhecer o Anexo que já vi tantas vezes em documentários e fotos.

Se você não leu O Diário de Anne Frank, recomendo muito. É um livro lindo escrito por uma menina que teria um futuro brilhante se não tivesse sido vítima do holocausto. Sim, é uma história triste, e todo mundo sabe que ela morre. Ainda assim, leia. Não é uma leitura boba. Cada dia de Anne Frank dentro daquele anexo é uma lição de vida. E o otimismo dela diante das adversidades é uma motivação para aproveitarmos as tantas coisas boas que acontecem com a gente.

Como eu "me lembro" de Anne Frank

“Não acho que construir castelos de areia no ar seja uma coisa tão terrível, desde que você não leve isso muito a sério” (O Diário de Anne Frank)

O livro é uma edição dos diários da menina enquanto vivia em um esconderijo em Amsterdã com sua família até serem denunciados e levados para diferentes campos de concentração. Seu pai, Otto Frank, foi o único sobrevivente. Ao retornar ao local ele encontra os cadernos e posteriormente lança o livro, realizando o sonho da filha, que queria ser escritora.

Trata-se de uma das obras mais vendidas no século XX.

 

MapsEngine do Google para programar roteiro de viagem para Amsterdã

Deixe um comentário Padrão

Faltam exatamente 2 meses, mas minha programação para Amsterdã está praticamente pronta, com ingressos comprados. A mania da vez é fazer o mapa no MapsEngine com os principais pontos turísticos, atrações, comida de rua e restaurantes.


Dia 1 – Voo Rio Amsterdã

Dia 2 – Chegada em Amsterdã >> Check in >> Passeio de barco pelos canais >> Concerto da Filarmônica da Holanda no Het Concertgebouwn.

Dia 3 – Passeio de um dia em Bruges, na Bélgica.

Dia 4 – Casa da Anne Frank >> Museu Van Gogh >> Rijksmuseum >> Passeio nos moinhos de Zaanse Schans e cidadezinhas Marken and Volendam.

Dia 5 – Livre (pensando em ir para Haia visitar o museu do Escher…)

Dia 6 – Congresso

Dia 7 – Congresso

Dia 8 – Congresso

Dia 9 – Voo Amsterdã Rio

 

O melhor mapa de Amsterdã para “estudar” a cidade

Deixe um comentário Padrão

Devo confessar que sou profissional em me perder em qualquer lugar. Sou dessas pessoas que entra numa galeria e não consegue sair. Desde criança é assim… dou voltas e mais voltas… Entender mapas e rotas é uma arte que não domino. Arrumo uma confusão incrível e quem vê acha que estou brincando, mas geralmente a risada é de desespero.

Portanto, na etapa de preparação de qualquer viagem preciso incluir algumas horas/dias/meses 😛 para “estudar o mapa”.

Na minha próxima viagem, para Amsterdã, não estarei de carro e, portanto, não vou poder me apoiar no GPS. Também não vou comprar um chip com 3G, então preciso ter um mapa off line, sob pena de jamais encontrar o caminho de casa rsrsrs…

Dentre os últimos preparativos estava pendente conseguir uns mapas bacanas de Amsterdã, em PDF, para colocar no iPhone e no iPad. Para falar a verdade, devo colocar apenas no iPad, porque a tela pequena do iPhone não vai ajudar muito na hora do aperto.

Há muitos mapas de Amsterdã disponíveis na internet, mas o melhor que encontrei foi o da Lonely Planet, que você pode acessar no link no final deste post. Como ele possui boa resolução, dá para mandar o .pdf para o iPad e dar zoom quando quiser ver os detalhes do mapa.

Bem prático - Mapa de Amsterdã offline no iPad

Bem prático – Mapa de Amsterdã offline no iPad

Para baixar: Mapa de Amsterdã gratuito da Lonely Planet

Outra opção ao mapa em PDF são os aplicativos para Android e iOs, mas sobre esses eu falo em outro post!

Como escolher e reservar hotel na Booking.com

Comentários 2 Padrão

Vira e mexe alguém me pergunta sobre a Booking.com, se funciona, se é confiável, etc… Por isso vou explicar tudo que sei sobre esse serviço. Desde já informo que este post não é patrocinado, apesar de que quando tiver tempo quero colocar a caixa de pesquisa da Booking aqui no blog. Este post é apenas de um relato de alguém que já usou muito um serviço e o conhece bem.

Uma das coisas que acho mais legais na Booking.com é que é um serviço que gera um nível de relacionamento com o cliente de fato. Por exemplo, quando entro no site e faço o login para minha conta com eles, eu tenho todo o meu histórico de reservas com datas, valores, avaliações, etc.

O Booking registra seu histórico de viagens. Veja como eu sou mão de vaca com as diárias de hotel!

A Booking registra seu histórico de viagens. Veja como eu sou mão de vaca com as diárias de hotel!

Para cada reserva de hotel realizada, eu posso fazer a avaliação do hotel em que me hospedei, e são essas avaliações que, na minha opinião, fazem a Booking ser um site confiável para você escolher o hotel em que deseja se hospedar, onde quer que esteja indo, sem ter surpresas desagradáveis.

O Booking pede para você fazer uma avaliação do hotel, e constrói um ranking bem bacana com as notas dos clientes.

A Booking pede para você fazer uma avaliação do hotel, e constrói um ranking bem bacana com as notas dos clientes.

Ao todo eu já fiz 15 reservas na Booking. Esse número de reservas (efetivadas e canceladas), sem nunca ter passado nenhum tipo de problema, me dá bastante segurança para indicar o serviço.

A melhor dica é: leia tudo que tem na página.

A melhor dica é: leia tudo que tem na página.

Então vejamos como funciona:

– Antes de mais nada, crie um conta na Booking.com. Isso vai facilitar muito sua vida, pois você poderá criar listas para salvar os hotéis que lhe interessarem durante sua busca.

– Aí é começar a pesquisar. Note que o site possui uma série de opções para refinar sua busca e apresentar os resultados mais relevantes de acordo com diferentes critérios indicados por você (notas dos hotéis, estrelas, preço, localização, etc).

Exemplo de hotel encontrado na busca.

Exemplo de hotel encontrado.

– Fique atento às condições de pagamento, pois cada hotel vai funcionar de um jeito. Pela experiência que tive, se você ler com atenção todas as condições, taxas e comodidades do estabelecimento que está reservando, não terá nenhuma surpresa. A maioria dos estabelecimentos cobra a hospedagem apenas no check out, no dinheiro ou no cartão. Mas há exceções, sempre explicitadas na página.

– Para conseguir os melhores preços você tem que entrar no site com frequência. Costumo fazer a reserva com cancelamento grátis com bastante antecedência. Depois fico entrando no site com novas buscas para ver se o preço cai. As reservas sem cancelamento (se cancelar precisará pagar o valor total da reserva) costumam aparecer com preços muito abaixo dos praticados. Uma vez consegui uma reserva quase 50% mais barata que a primeira que havia feito meses antes. Lembre-se apenas de que, se fizer uma reserva nova, precisa cancelar a anterior no prazo determinado.

– Importante diferenciar sua relação com o hotel e sua relação com a Booking. A Booking serve apenas como uma intermediária entre você e o hotel, te oferecendo preços bem abaixo do que o hotel cobraria se a reserva fosse feita diretamente com ele. No entanto, o que tem me chamado a atenção é como o “pós-venda”, por assim dizer, funciona direitinho. Vou dar alguns exemplos de situações que aconteceram comigo e que podem acontecer com você.

Seu voo foi cancelado e você não fará check in na data da reserva. E agora??

Isso aconteceu comigo esse ano quando íamos para Nova York. Liguei para a Booking para pedir ajuda com a alteração da reserva meio sem esperanças de resolver, pois o tipo de reserva que eu tinha feito para o Hotel at Times Square, em NY, era sem cancelamento. Ou seja, de acordo com a reserva que eu fiz, eu não teria direito nem de alterar a data e nem de cancelar a reserva. Muitas vezes este tipo de reserva fica muuuito mais barata no site, mas é sempre um risco. Liguei para a Booking e expliquei minha situação. O atendimento da Booking contatou o hotel, que aceitou não me cobrar as duas diárias que eu perderia por conta do voo! E também aceitaram meu pedido de early check in. Tudo isso sem eu ter que fazer ligação (internacional $$$) para o hotel. A Booking resolveu tudo e me enviou em menos de 24h a nova reserva por email.

Precisa fazer alguma solicitação especial para o hotel?

Durante a reserva você pode solicitar, por exemplo, check in antecipado ou check out depois do horário, mas isso não quer dizer que o hotel irá aceitar seu pedido. No final do ano iremos para Las Vegas e, por conta do horário do voo, solicitei check in tardio. O hotel não aceitou o pedido, pois a data é muito concorrida e tudo estará lotado, mas o mais bacana foi ter recebido uma ligação da Booking explicando isso. Esse contato com o cliente passa muita confiança no serviço.

———-

Missão da Booking.com

“Ajudar viajantes a lazer ou a trabalho com qualquer tipo de orçamento a facilmente descobrir, reservar e desfrutar das melhores acomodações do mundo”

A empresa tem sede em Amsterdã e 115 escritórios em 50 países, inclusive no Brasil.

 ———-

Só usei a empresa para reservar hotel. Para aluguel de carro prefiro outro serviço, sobre o qual falei em um vídeo.

Dúvida cruel para um dia na Bélgica: Bruges ou Bruxelas??

Comentários 2 Padrão

Este post é para pedir uma ajudinha de alguém que conheça Holanda e Bélgica. Estou precisando de opiniões sobre o seguinte: quero passar um dia fora de Amsterdã. Essa viagem vai ser curtinha, já que irei para um congresso. No entanto, como os vôos com menos de 7 dias de intervalo são proibitivos, vou acabar ficando uma semana na cidade (que sofrimento, heim?).

Logo, tenho 3 dias inteiros para programar com passeios em Amsterdã, mas gostaria de sair da cidade em um deles para conhecer alguma coisa da Bélgica.

As melhores opções – pelo que li na internet e em guias de viagem – parecem ser a capital, Bruxelas, ou Bruges, uma cidade medieval. Nos dois casos o bate-volta vai ser longo, coisa de 11h, mas acho que vale a pena. A questão é: qual dos dois escolher? Alguém já foi ou conhece alguém que já tenha feito estes passeios?